Constelação Familiar Sistêmica

Como entender a Constelação Familiar?

O respeito à ORDEM e seus bons efeitos

Quem chegou primeiro na família fica em primeiro, quem chegou depois fica depois, na ordem de chegada. Nessa ordem também consideramos as crianças abortadas, elas também pertencem.
Quando ficamos sabendo dessa ordem, podemos restabelecê-la novamente.

Isso significa, por exemplo: os pais assumem as consequências de seu próprio comportamento, de seu próprio emaranhamento e os carregam sozinhos. Então a criança estará livre.

Ela não precisa assumir nada daquilo que é da alçada dos outros.

Contudo, a transgressão da ordem de origem é castigada duramente por essa consciência oculta.

Toda criança que tenta assumir algo pelos pais ou por outros que vieram antes dela, fracassa.

Nenhuma tentativa de assumir algo pelos pais tem sucesso.

Está sempre fadada ao fracasso e, na verdade, para todos os envolvidos.

Nós precisamos saber disso.

Por isso, ajudamos as crianças a se soltarem dessa intromissão.

Ao invés de olhar para as crianças, olhamos primeiro para os pais e deixamos que eles mesmos resolvam os problemas.

Se os pais resolverem isso, os filhos se sentem livres.

Eles ficam novamente tranqüilos e se sentem acolhidos.

Portanto, estas são duas leis básicas que devemos ter no nosso campo de visão e estar em acordo interno quando se quer ajudar crianças difíceis.


Bert Hellinger


Atendimento Online com Bonecos

Textos/Estudos da Isabela

Youtube

Whatsapp

Instagram

Mini-curso Gratuito|10x Mais Resultados com a sua Constelação Familiar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 20 de julho de 2017 por em Consciência, Emaranhamentos, Ordem, Pais e Filhos, Sem categoria, Vínculos.
%d blogueiros gostam disto: